segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Quem acha piada ao "Eu amo você" tem de se justificar

Já conhecem a nova personagem da moda no humor português? Trata-se da mais recente e preguiçosa uma criação do Nilton: um tipo de óculos escuros e chapéu que anda de um lado para o outro a abordar o típico português na rua e a repetir incansavelmente “Eu amo você”. Em teoria, é um sketch que aproveita uma frase simples e dita num sotaque engraçado com o objectivo de despertar reacções imprevisíveis. Na prática, é mais uma preguiçosa tentativa de criar “humor” à volta da exploração do Zé-ninguém que passa pela rua. Os transeuntes, apanhados pela personagem, fazem gestos ameaçadores, dizem asneiras ou tratam-no com desdém; mas Nilton permanece confiante no seu papel, repetindo vezes e vezes sem conta “Eu amo você”.

Nada poderia exemplificar melhor a falta de conteúdo em que caiu o humor português. Assustadora é a possibilidade de o humor em Portugal cair neste tipo de sketch repetitivo, vazio, despropositado, sem qualquer tipo de inteligência por detrás ou vontade de fazer rir as pessoas com piadas a sério. Neste caso, um comediante ganha ainda mais popularidade do que já tinha e vira moda por repetir uma frase idiota e por chatear as pessoas na rua.

Isto, claro, também é revelador do quanto é saloia a nova geração portuguesa, que se deixa impressionar (e fazer rir) por tamanha falta de conteúdos. A falta de estimulação de que os cérebros mais jovens parecem sofrer leva-os, claro, a sentirem-se estimulados pela mais básica e primitiva forma de humor: gozar com o vizinho; o que, por seu lado, podia resultar se o comediante em causa tivesse qualidade. Mas “comediante de qualidade” e “Nilton” na mesma frase são duas expressões que se anulam uma à outra. Assim, o resultado é um facilitismo desarmante e aborrecido, que desperta gargalhadas em milhares de espectadores facilmente impressionáveis.

Parabéns ao Nilton, que se sente confiante em ganhar dinheiro e popularidade ao assassinar o humor português, e parabéns ao público pelos seus decrescentes critérios. Ainda as pessoas se queixavam dos Malucos do Riso e programação semelhante…

.

1 comentário:

aliaovirardaesquina disse...

boa noite, gostei bastante do seu post, se puder dê uma olhadela num post meu acerca de Nilton também:
http://aliaovirardaesquina.blogspot.com/2010/08/o-verdadeiro-nilton-comediante.html